Biologia

Filo Chordata – Características, classificação e evolução dos cordados

Filo Chordata – Características, classificação e evolução dos cordados
3.7 (74.84%) 31 votos

Há mais de 50 mil espécies de animais descritas que pertencem ao filo Chordata; entre elas está o Homo sapiens, o ser humano. Por mais improvável que pareça, ainda há muitos cordados a serem descobertos e descritos..

As principais classes do filo Chordata são: peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos. A característica exclusiva desse grupo é a presença da notocorda em pelo menos um estágio do desenvolvimento. Além disso, quase todos os animais desse filo apresentam coluna vertebral. Os cordados estão muito presentes em nosso cotidiano, por isso são geralmente mais conhecidos que os demais animais.

CORDADOS

Os animais desta fotografia apresentam características em comum e pertencem ao mesmo filo. Apenas olhando para eles, você conseguiria identificar algumas dessas características? Converse com seus colegas e troque informações para tentar responder a essa pergunta. Ao final deste capítulo, retorne a elas e veja o que você será capaz de complementar das respostas dadas agora.

Os animais do filo dos cordados (do latim chorda = corda) apresentam uma estrutura chamada notocorda, durante a fase inicial do desenvolvimento do embrião. Durante o desenvolvimento de quase todos os cordados, a notocorda sofre transformações, originando, na fase adulta, a coluna vertebral, que é formada por vértebras.

Os cordados mais antigos são animais marinhos que mantêm a notocorda por toda a vida. Esses animais são conhecidos por protocordados (do grego protos = primeiro, primitivo). Os protocordados não têm vértebras nem crânio. O protocor-dado mais estudado é o anfioxo, um pequeno animal marinho de corpo alongado, com cerca de 6 cm de comprimento.

Os cordados mais comuns no nosso dia a dia são os crartiados. É esse o grupo que estudaremos a seguir.

Craniados (Vertebrados)

Os vertebrados são cordados cuja notocorda, em geral, se transforma na coluna vertebral. Os cientistas, atualmente, têm preferido usar o termo craniados em vez de vertebrados. Isso porque a transformação da notocorda em coluna vertebral não ocorre com todos os vertebrados, mas todos eles apresentam crânio (uma carapaça interna óssea ou cartilaginosa que protege o encéfalo).

A coluna vertebral é uma parte do esqueleto interno. Associada a um conjunto de músculos, ela confere mobilidade ao animal, pois permite a execução de curvaturas com o corpo.

A coluna vertebral é uma novidade evolutiva. Por causa da sustentação que a presença da coluna e dos demais ossos do esqueleto forneceu, o corpo dos animais vertebrados acabou por atingir maior tamanho.

Outra característica significativa presente na maioria dos craniados atuais é a existência de mandíbula, uma estrutura rígida que permite ao animal abrir e fechara boca, possibilitando variadas formas de obtenção de alimento.

Os craniados atuais podem ser divididos em:

  • ■    craniados sem mandíbula: peixes agnatos (dois grupos distintos);
  • ■    craniados com mandíbula: peixes cartilaginosos, peixes ósseos, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

Os primeiros craniados surgiram na Terra há cerca de 480 miihões de anos. Esses pequenos peixes marinhos não tinham mandíbula e apresentavam uma espécie de carapaça óssea na cabeça, motivo pelo qual foram chamados de ostracodermos (do grego ostrakon – concha; derma = pele). Hoje, os ostracodermos estão extintos.

Agnatos

Os agnatos (do grego a = sem; gnatos = mandíbula) são peixes de corpo alongado, sem coluna vertebral e sem mandíbula. Esse grupo reúne poucas espécies, como as feiticeiras e as lampreias. Não há indícios da presença de lampreias no Brasil.

Sem coluna vertebral, o corpo das feiticeiras é sustentado pela notocorda, que se mantém no animal adulto. Já nas lampreias, a sustentação é dada pelas vértebras cartilaginosas rudimentares (básicas) sobre a notocorda que também persiste durante a vida toda do animal.

Como vimos, os cordados mais antigos são os protocordados, que apresentam um ancestral comum com todos os craniados. Entre os grupos de animais classificados como craniados, há os tetrápodes, que incluem os anfíbios, os mamíferos, os répteis e as aves.

Os primeiros craniados (vertebrados) que ocuparam o ambiente terrestre foram os anfíbios. De acordo com o conhecimento científico atualmente aceito, esses anfíbios se originaram de ancestrais de um grupo de peixes pulmonados. Uma das características marcantes desses peixes é que conseguem armazenar ar atmosférico em seu organismo. Outra característica é a presença de estrutura óssea interna em suas nadadeiras.

Mais tarde na evolução dos craniados surgiram os répteis. Esse grupo apresentava algumas características, como uma pele grossa e impermeável, que possibilitou a conquista efetiva do ambiente terrestre. De fato, até cerca de 65 milhões de anos atrás os répteis eram os vertebrados terrestres mais abundantes na Terra.

A partir de alguns répteis antigos, outro grupo se desenvolveu: os mamíferos. Já as aves aparecem de um grupo de répteis mais recente.

A ilustração a seguir mostra uma árvore filogenética simplificada dos cordados.

Filo Chordata - Características, classificação e evolução dos cordados

Resumo

  • Os principais grupos de vertebrados.
  • A história evolutiva dos craniados.

Artigos Relacionados

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close