Geografia

Regionalizações brasileiras

Regionalizações BRASILEIRAS

Você conheceu uma regionalização do Brasil feita pelo IBGE. Além dessa, será que existem outras regionalizações? Baseadas em quais critérios?

Como em qualquer país, o Brasil pode ser regionalizado com base em diferentes critérios.

Observe o mapa a seguir. Ele apresenta uma regionalização do Brasil diferente da que você viu anteriormente.

Compare o mapa anterior com o da página 29.

A regionalização do Brasil, de acordo com o IBGE, baseia-se em critérios naturais e socioeconômicos e considera os limites entre os estados. É utilizada com fins administrativos, estatísticos e didáticos, por isso é a regionalização mais conhecida dos brasileiros.

Já o mapa da página anterior, que mostra as macrorregiões geoeconômicas, representa outro tipo de divisão do Brasil, elaborado com o intuito de analisar as inter-relações regionais e o papel que cada uma delas exerce na dinâmica econômica nacional. O geógrafo Pedro Pinchas Geiger foi o responsável por essa regionalização. Ele adotou como critério a ideia de que o Brasil é um complexo que apresenta particularidades representadas por diferentes processos de desenvolvimento socioeconômico.

Diferentemente da divisão regional do IBGE, na proposta de Geiger não há a preocupação com as divisas entre os estados, mas sim em reunir traços e características socioeconômicos comuns de porções do território. Para ele, o desenvolvimento socioeconômico não obedece necessariamente aos limites políticos estaduais.

Outra proposta de regionalização do Brasil foi elaborada pelo geógrafo Milton Santos, para o qual as regiões Sul e Sudeste formam uma região concentrada, onde a difusão das técnicas, da ciência e da informação é mais intensa.

Há ainda outra regionalização do Brasil, que apresenta como critério o ambiente onde se passam as histórias de importantes obras da literatura nacional. Não há a preocupação em dividir o território brasileiro, mas sim em destacar tais ambientes.

Além dessas regionalizações, há outras que foram elaboradas ao longo da história e do desenvolvimento de nosso país. Em geral elas estiveram relacionadas também ao desenvolvimento da Geografia.

Observe este mapa da divisão regional do Brasil em 1940.

Em 1940, o IBGE publicou o mapa abaixo, representando a divisão político-administrativa. Era a primeira proposta de regionalização desse órgão e era baseada em critérios naturais. Segundo os coordenadores do IBGE da época, o quadro natural brasileiro era o fator de maior destaque e permanência, possibilitando uma divisão regional duradoura. Essa divisão poderia ser utilizada com facilidade para fins estatísticos.

Cinco anos depois, o mesmo instituto reelaborou o mapa regional do Brasil e privilegiou, além dos aspectos naturais, a localização de cada região, como você pode ver no mapa da página ao lado.

Ao comparar o mapa regional do Brasil de 1945 com o mapa atual (ver página 29), observamos muitas mudanças. Como se pode perceber, tanto a divisão política como as regionalizações passaram por transformações significativas ao longo do século XX. Nesse período, estados foram divididos, dando origem a outros. As regiões foram organizadas e reorganizadas diversas vezes, seguindo os critérios definidos em cada época.

Ao observar esses mapas, portanto, nota-se que uma regionalização não é definitiva. Ela pode cair em desuso, devido às transformações de ordem natural, econômica, política e social que venham a acontecer no país, ou mesmo em função dos estudos geográficos e dos critérios selecionados para defini-las.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo