Biologia

Características gerais do Bioma Pantanal

Características gerais do Bioma Pantanal. A presença da água em abundância é um dos fatores que mais influi na fauna, na flora e nas atividades humanas do Pantanal. É um bioma em que as estações úmida e seca marcam completamente o ambiente. É um ambiente pantanoso, marcado por uma grande biodiversidade. No vídeo abaixo você ver as características gerais do Pantanal além dos principais Biomas Brasileiros.

Localização do Pantanal

O Pantanal se localiza nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Ocupa também a região conhecida como Chaco, que se estende pelo Paraguai, Bolívia e Argentina.

Características gerais do Bioma Pantanal

Esse bioma apresenta uma vasta região plana que sofre grandes inundações no período das chuvas. Há formação de muitos córregos e vazantes, conhecidos regionalmente por corixos (riachos permanentes que deságuam em um rio maior).

O clima da região é quente, com temperatura média em torno de 32 °C no verão (época das chuvas) e de 21 °C no inverno (época da seca).

O Pantanal é comandado pelo ciclo das águas: de novembro a março, período de chuvas, os rios das montanhas vizinhas tornam-se muito volumosos e alagam grandes extensões de terra. Com as cheias, grandes quantidades de sedimentos e de nutrientes são carregadas até o solo, fertilizando-o e criando um ambiente muito propício para o desenvolvimento de plantas. As áreas alagadas são ocupadas por diversas espécies de seres vivos ao mesmo tempo em que outras espécies da fauna têm de se deslocar para pontos mais altos e secos.

ecossistemas aquáticos

Veja também a aula Movimentos Vegetais.

Na época de seca, a região se altera completamente: áreas anteriormente alagadas ficam com aspecto seco e as águas se concentram em pequenos lagos, riachos e corixos. Esses ecossistemas aquáticos abrigam muitos peixes, moluscos, crustáceos e plantas aquáticas, além de jacarés.

Muito animais como as antas são encontradas tanto no pantanal quanto em outros biomas. A anta, que está entre os maiores mamíferos terrestres do Brasil, corre sério risco de extinção. Esse fato já muito bem descrito no Natureza e Conservação.

A hidrovia Paraguai-Parana e a ameça ao Pantanal

A hidrovia Paraguai-Paraná é um projeto que tem como objetivo ampliar a calha do rio Paraguai, possibilitando aumento na navegação comerciai, que já existe. Este projeto é uma das maiores ameaças ao delicado equilíbrio do bioma pantaneiro. Por conta dos riscos ao bioma, que incluem causar a drenagem de boa parte da água que inunda o Pantanal – causando sérias mudanças ao ambiente o projeto está parado, aguardando um parecer judicial.

No Pantanal existem ecossistemas variados, alguns deles semelhantes aos que ocorrem em outros biomas do Brasil. São florestas e formações abertas que se distribuem pela extensa planície pantaneira. Por esse motivo, encontramos no Pantanal fauna e flora presentes também na Floresta Amazônica, no Cerrado e na Caatinga.

Entre as espécies vegetais do Pantanal está a piúva pantaneira (ou ipê-roxo), que floresce de junho a setembro e é a espécie preferida para a construção de ninhos dos tuiuiús.

Muita gente confunde o Pantanal com um pântano, mas são coisas diferentes. O Pantanal é uma região de planícies, ou seja, apresenta terreno plano, sem muitas ondulações. Os alagamentos são periódicos e ocorrem no verão. Os pântanos são regiões constantemente alagadas, que formam atoleiros e lodaçais. Há pântanos no Pantanal, mas ocupam menos de 2% de sua área total.

Da área original do Pantanal brasileiro, cerca de 80% permanece com boa conservação, porém ações humanas como desmatamento, pecuária, agricultura, pesca e caça predatórias, tráfico de animais silvestres e produção ilegal do carvão vegetal constantemente ameaçam esse equilíbrio.

Existem algumas iniciativas sustentáveis ocorrendo na área como o projeto de produção de artesanato com o couro de peixe – que antigamente era descartado; o estímulo à criação de reservas particulares – uma solução menos burocrática e mais atraente para os proprietários rurais; e projetos de preservação de animais silvestres, como a promovida pelo Projeto Arara-Azul.

Garimpo e poluição: um problema pantaneiro?

A atividade ilegal de garimpo de ouro e de pedras preciosas em rios causa imenso impacto ambiental. No Pantanal isso não é diferente: é frequente o uso do mercúrio, um metal pesado, para extrair o ouro que está na água. A ligação entre o mercúrio e o ouro forma a amálgama. Os garimpeiros recolhem a amálgama e a aquecem, causando a separação do ouro. O mercúrio pode ser recuperado, mas parte dele polui o ambiente, principalmente a água, e pode se acumular nos organismos se ingerido (por meio do consumo de animais e plantas contaminados ou de água contaminada). No organismo humano, o mercúrio pode causar danos ao sistema nervoso e levar à perda da coordenação motora; nas mulheres grávidas pode ocorrer má-formação dos fetos.

O turismo ecológico, ou ecoturismo, tem como objetivo apresentar e aumentar o conhecimento dos visitantes sobre os ecossistemas (em gerai, ecossistemas naturais), como forma de desenvolver consciência e respeito ao ambiente e às culturas das populações locais.

educação ambiental pretende:

“Fazer com que os indivíduos e as coletividades compreendam a natureza complexa tanto do meio ambiente natural como do criado pelo homem – resultante da integração de seus aspectos biológicos, físicos, sociais, econômicos e culturais – e adquiram os conhecimentos, os comportamentos e as habilidades práticas para participar responsável e eficazmente da preservação e da solução dos problemas ambientais’’.

Referências da aula Características gerais do Bioma Pantanal

Fiocruz: http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=1110&sid=102

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=buYQJwSOX0w

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close