Biologia

Do organismo a biosfera

Se pudesse fazer uma viagem até o centro da Terra, partindo da cidade em que mora você per­correria uma distância de aproximadamente 6 400 quilômetros. Essa distância é cerca de dezesseis vezes maior do que a distância que separa as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Mas a vida se desenvolve em uma faixa de aproximadamente 18 quilômetros de espessura, que se estende desde o topo das mais altas montanhas até os profundos abismos dos oceanos.

Pense bem: se comparada com os 6 400 quilômetros, essa camada de 18 quilômetros pode ser considerada uma fina película. Pois é nessa faixa relativamente pequena que estão todos os seres vivos da Terra, vivendo em ambientes naturais diversos como florestas, campos, rios e oceanos.

DO ORGANISMO A BIOSFERA

Imagine um único pau-brasil tomado isoladamente é um organismo ou indivíduo; mas o conjunto de paus-brasii da Mata Atlântica forma uma população de paus-brasil. Da mesma forma, um úni­co mico-leão-dourado é um indivíduo, um organismo; mas o conjunto de micos- -leões-dourados dessa mata forma uma população dessa espécie de animal.

População é o conjunto de organismos da mesma espécie que vivem em determinada região.

Como você sabe, nenhuma espécie sobrevive sozinha na natureza. Na Mata Atlântica vivem várias espécies, cada uma formando determinada população. O conjunto de todas as populações da Mata Atlântica forma uma comunidade.

Comunidade é o conjunto de todas as populações que vivem em determina­da região, mantendo relações mais ou menos estreitas entre si.

O conjunto dos seres vivos de um ambiente constituí a parte desse ambiente chamada meio biótico. O conjunto dos fatores não vivos de um ambiente, como água, temperatura, luz, gás oxigênio e gás carbônico, constituí o meio abiótico.

Na natureza não existe meio biótico separado de meio abiótico. Um depen­de do outro e, juntos, formam um todo chamado ecossistema.

Ecossistema é a unidade natural que compreende todas as interações dos seres vivos de uma comunidade – entre si e com os fatores abióticos do ambiente.

Veja a seguir a foto de uma área da Mata Atlântica, um dos mais ricos ecos­sistemas brasileiros.

Os seres vivos de um ecossistema podem estabelecer entre si e com o meio abiótico um relacionamento que permite, por exemplo: sua sobrevivência; a reprodução das espécies; a preservação dos recursos naturais daquele am­biente. Diz-se então que o ecossistema está em equilíbrio biológico.

Um lago também é um ecossistema, pois costuma abri­gar várias espécies de algas, crustáceos, peixes, bactérias e outros seres vivos, que interagem entre si e com os fato­res abióticos, como a temperatura e o grau de luminosi­dade na água.

Campos, desertos, rios e oceanos são outros exemplos de ecossistema. Mas um ecossistema pode ser também representado por um jardim, um parque municipal em sua cidade, uma simples poça de água ou um tronco de árvore caído, desde que abriguem uma comunidade de seres vivos interagindo entre si e com os fatores abióticos.

Nosso planeta apresenta diversos tipos de ecossistema. Denomina-se biosfera o conjunto de todos os ecossistemas da Terra. A biosfera é a porção habitada da Terra.

Como você pode perceber, cada espécie costuma ser encontrada num lugar mais ou menos específico. O lugar onde determinada espécie vive é o seu ha­bitat, o seu “endereço” na natureza.

Assim, florestas e campos são o habitat de onças, macacos e capivaras, entre outras espécies; lagos e rios são o habitat de certas espécies de caramu­jos e peixes, por exemplo; os oceanos, o habitat de mexilhões, lagostas.

Considere agora o mico-leão-dourado, cujo habitat é a Mata Atlântica, Esse anima! tem hábitos diurnos, come frutos silvestres e vários tipos de insetos, vive em bandos de geralmente três a dez indivíduos e foge de seus preda­dores (serpentes, jaguatiricas, onças).Tais descrições com­põem parte do nicho ecológico dos micos-leões-dourados.

Nicho ecológico- ou simplesmente nicho é o conjunto de atividades e comportamentos de uma espécie. O nicho pode ser entendido como o”modo de vida”, o “jeito de ser” de determinada espécie na natureza, como ela desempe­nha suas atividades no ambiente em que vive.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo